Conteúdo da página

Tem início na OAB o I Concurso de Júri Simulado Nacional da ENA

quarta-feira,

Brasília – Teve início na manhã desta quarta-feira (7), na sede do Conselho Federal da OAB, o I Concurso de Júri Simulado Nacional da ENA. Trata-se de iniciativa da Escola Nacional da Advocacia que promove embates entre as faculdades participantes, cuja participação e ordem dos confrontos foram decididas mediante sorteio realizado previamente. O concurso tem apoio do Conselho Federal de Psicologia (CPF), Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA), Câmara Legislativa do DF - Comissão de Economia, Orçamento e Finanças e Núcleo de Estágio do IESB.

Para o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, participar efetivamente de situações como o júri simulado é fundamental porque o múnus público da advocacia impõe a responsabilidade de preparar-se adequada e continuamente para o exercício dessa importante função social.

“A ENA pretende fomentar cada vez mais o ensino jurídico e desenvolver uma aproximação da nossa OAB com as faculdades, universidades, estudantes e estagiários, pois esse é o verdadeiro cerne da escola. Saúdo todas as instituições e todos os presentes, parabenizando desde já por terem chegado até aqui. A prática é tão importante quanto a teoria, de modo a serem desenvolvidas em conjunto para um desenvolvimento profissional otimizado”, disse ele.

O diretor-geral da ENA, josé Alberto Simonetti, também ressaltou a importância do ato. “Sintam-se todos vitoriosos, pois farão parte da história ao serem as primeiras equipes a participar deste júri simulado. A Escola Nacional da Advocacia está orgulhosa por organizar este evento, que conta com total apoio do Conselho Federal da OAB”, apontou.

O coordenador pedagógico do Júri, Paulo José Pereira Trindade Júnior, reforçou que “o protagonismo do dia estava restrito aos participantes das sessões”.    

Ordem dos julgamentos 

No Júri 1, enfrentaram-se a Universidade Federal de Alagoas (UFAL), que atuou como defesa, e a Sociedade de Ensino Universitário do Nordeste (SEUNE), que atuou no julgamento como Ministério Público.

Os Júris 2 e 3 acontecerão na sequência, quando se enfrentarão a Universidade Evangélica Raízes (Defesa) x Universidade Federal do Amazonas (Ministério Público), a partir das 14h; e a Faculdade Martha Falcão (Defesa) contra a Uninabuco (Ministério Público), a partir das 18h.